Poesia de Machado de Assis:

"À Memória do Ator Tasso"

 →   

Créditos: obra de domínio público. Imagens: Historiatecabrasil.com

Vós que esta sala encheis, e a lágrima sentida E o riso de prazer conosco misturais, E depois de viver da nossa mesma vida Ao lar tranqüilo e bom contentes regressais;

→  

Que perdeis? Um noute; algumas horas. Tudo, Alma, vida, razão, tudo vos damos nós: Um perpétuo lidar, um continuado estudo, Que um só prêmio conhece, um fim único: vós.

 →   

E este chão, que juncais de generosas flores, É nossa alegre estrada, e vamos sem sentir,

 →   

Sem jamais indagar as encobertas dores Que em seu seio nos traz o sombrio porvir.

 →   

Além, além do mar que separa dous mundos, Um artista que foi glória nossa e padrão, Quando à terra subiu dos êxtases profundos Terna esposa deixou na mágoa e na aflição.

 →   

Hoje, que vos convida uma intenção piedosa, Que escutais de além-mar uma súplice voz, Hoje, a mão estendeis à desvalida esposa; Obrigada por ele! obrigada por nós!

 →   

Veja mais:  

Confira também  Refus: a maravilhosa poesia de Machado de Assis. É só arrastar para cima e ver

Arrasta para cima para ver