Revolução Liberal de 1842 – Revolta em São Paulo e Minas Gerais

Seja bem vindo aluno, professor, curioso, intelectual etc. O importante é: vamos juntos buscar conhecimento e enriquecer nosso aprendizado com a matéria que mais amo na vida, a história, principalmente, história do Brasil! Espero que esse artigo ajude você a entender bem e de forma fácil sobre a Revolução Liberal de 1842.

O que foi a Revolução Liberal de 1842?

A Revolução Liberal de 1842 foi um levante dos liberais da província de São Paulo e Minas Gerais. Uma revolta que se originou das disputas políticas dos liberais x conservadores.

Entendendo melhor

Terminando as Eleições do Cacete, o Partido Liberal conseguiu eleger a maioria dos deputados eleitos para a Assembleia (dos Deputados). Mas o Partido Conservador não era bobo, eles sabiam que os Liberais tinham fraudado as eleições. Aqui tudo começa: eles tomaram as providências e correram atrás da anulação dos votos.

Na época, o Conselho de Ministros era formado em sua maioria por Conservadores, então, eles solicitaram a D. Pedro II que anulasse os votos da polêmica Eleição do Cacete. E não deu outra, em 1842 o Ministério Liberal foi totalmente dissolvido, assim sendo, os Conservadores voltaram ao poder de novo. Se liga: é daí que nasceu a Revolução Liberal de 1842.

Revolução Liberal de 1842

O começo da Revolução Liberal

Você pensa que isso passou batido? Não mesmo! Os liberais não aceitaram a troca do ministério, então, eles começaram a famosa Revolução Liberal de 1842.

A coisa ficou feia! Os liberais das Províncias de Minas Gerais e São Paulo se juntaram à revolução.

Revolução em São Paulo

Foi lá que tudo começou, em São Paulo na cidade de Sorocaba, nascia a revolução liberal. Os líderes do movimento na província paulista foram o ex-regente Antônio Feijó e o Brigadeiro Tobias de Aguiar. O movimento se alastrou e, por consequência, as cidades de Silveira, Taubaté, Pindamonhangaba e Lorena decidiram que iriam dar apoio aos liberais.

Revolução em Minas Gerais

Já em Minas Gerais, quem liderou a revolução foi o descendente de italiano, Teófilo Otoni. Anote aí: Sabará, Caeté, Santa Luzia e Santa Bárbara foram as cidades que apoiaram Teófilo e os liberais mineiros.

A derrota dos liberais paulistas e mineiros

Derrota dos liberais Paulistas e mineiros

Os rebeldes liberais queriam (e como queriam) retomar ao governo através de luta armada. Esses rebeldes formariam juntos a Coluna Libertadora e marchariam para RJ (Rio de Janeiro) com intuito de derrubar o Governo conservador.

Mas… Como nem tudo é perfeito, o Governo Imperial decidiu que continuaria apoiando os conservadores, então organizou as tropas que tinha como líder, nada mais nada menos que: Barão de Caxias.

Veja no que deu:

Os liberais de Minas Gerais e São Paulo foram todos derrotados e para piorar foram presos pelos comandados de Caxias.

Muitos conseguiram escapar do cerco de Caxias. Eles refugiaram-se no Rio Grande do Sul; e lá foram acolhidos pelos Revolucionários Farroupilhas.

Observação:

O Partido Liberal subiu ao poder em 1844. Liberais envolvidos na Revolta Liberal de 1842 acabaram sendo anistiados, mas isso é história para outro dia…

Vídeo sobre a Revolução Liberal de 1842

Outras histórias:

Perguntas Frequentes e Respostas – FAQ

Como terminou a revolta dos liberais em 1842?

Devido a sua forte motivação político-militar, a Corte no Rio de Janeiro foi abalada, dessa forma, o governo imperial reagiu enérgica e rapidamente sufocando a revolta dos liberais.

Qual foi a causa da revolta dos liberais em 1842

Podemos dizer que o principal motivo que causou a revolta dos liberais de 1842 foi a queda do Gabinete Liberal seguido pelo avanço do Gabinete Conservador.

Onde começou?

A revolta liberou teve seu início na cidade de Sorocaba – SP.

Onde ocorreu?

As revoltas liberais ocorreram nos estados de São Paulo e Mingas Gerais.

William Shakespeare: Soneto 9 – “O mundo te lamentará” William Shakespeare: Soneto 14 – “adivinhar o azar ou a sorte” William Shakespeare: Soneto 13 – “Contra o vento impiedoso” William Shakespeare: Soneto 12 – “a noite medonha vem naufragar” William Shakespeare: Soneto 11 – “deixares a juventude” William Shakespeare: Soneto 10 – “Envergonha-te” William Shakespeare: Soneto – “Por que ama o que não recebe?” William Shakespeare: a morte do sol e do homem William Shakespeare: Adoça teus sumos; orna um lugar William Shakespeare: injustiça que justamente se excede